QUEM SOU

Esse Blogue surgiu no coração de DEUS para o meu coração , foi um presente na minha vida , digamos que em uma fase de muitas adversidades em que eu estava passando e que nunca estaria escrevendo ou pelo menos pensando na possibilidade. Ele abrange tantas coisas, as nossas dúvidas,anseios,medos,mas beleza física,espiritual,intelectual e interior,fala de amor,de paz,de dores,de retorno,de perdão,superação....
A todas as mulheres que pensam que são fracas ai é que se tornam fortes ,porque é nesse momento que DEUS entra em ação com uma nova proposta nova de vida. A todas o meu carinho como mãe,mulher,profissional,cristã,culinária,decoradora,ambientalista,artista...e acima de tudo uma mulher que foi chamada para a vida no grande intuito de ser em DEUS .... uma mulher resiliente ...
Sejam Bem Vindas(os)!!!

OBS: Todas as imagens postadas em meu blogger são extraídas da internet por favor,caso alguma tenha direitos autorais me avisem via e-mail e estarei retirando-as. marcilene_gomes@yahoo.com.br.

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Falar e calar

O mesmo silêncio que demonstra sabedoria é o que pode agredir numa relação. A mesma palavra que encanta e ensina é a que fere. O mesmo empreendedorismo que constrói realidades é o que deixa pessoas machucadas pelo caminho. Enfim. É como se fosse uma espécie de árvore da experiência do bem e do mal; as duas realidades sempre presentes. Esse é o paradoxo de ser humano, nossa cisão, nosso conflito, nossa essência. Ao que o apóstolo Paulo declarou sobre si mesmo "miserável homem que sou" e perguntou retoricamente "quem me livrará disso". Sua resposta foi a de que "não há mais condenação" e o que sobra é aquela luta constante entre o Espírito e nossa natureza humana caída. Ora um vence, ora outro. Ora geramos vida, ora morte. E convivemos com as pessoas que ao nosso redor são como nós, nos amam e nos ferem através das mesmas capacidades. Então, nos resta a tolerância e solidariedade. Hei de tolerar mais a mim mesmo e ao outro, simplesmente porque somos todos iguais e o que nos distingue, no final das contas, é apenas que cada um tem um jeito peculiar de revelar seu conflito interior.

(Alexandre Robles )

TRADUTOR